segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Vencida




Sou besta perdida,
Que vagueia dentro desta tempestade negra,
Onde só te reflectes em pequenas memórias,
E meias verdades.



Luto, choro, grito, desfaleço…



O meu desespero
Já só quer mexer no destino,
Sem dar alimento a esta mágoa,
Que se apega e se espalha.


Sem alento nenhum
E com o espírito imundo,
Sinto a Morte a esganar-me,
E a levar-me o último sopro de vida,
Tirando-me assim a única esperança
De morrer, em espasmos,
Naquele teu abraço.


- Ana Mateus

5 comentários:

Sarocas disse...

Ritinha gosto muito da forma como escreves, nota-se que é sincero e vem mesmo de dentro de ti. E é isso que me assuta ao ler este teu último post.
Só quer deixar aqui bem explicito que a qualquer hora tens aqui uma alma chata a quem recorrer sempre que sentires necessidade. Há muita coisa que nos deita abaixo, muita coisa que nos deixa de rasto sem termos força para nos levantarmos mas a vida é demasiado curta e passa demasiado rapido para ser desperdiçada. Acredito que muitas vezes nao se consegue pensar assim, eu mesma já passei por isso... Mas de uma coisa tenho a certeza, se tens amigos tens tudo, e a mim, sempre me terás! Haja o que houver, seremos sempre eu e tu contra os outros e contra tudo se for preciso! Adoro-te coisa boa, tenho saudades tuas coração.

Ana Rita Mateus disse...

Sara... :)
O meu maior medo é isso mesmo "a vida é demasiado curta e passa demasiado rapido para ser desperdiçada".
Também gosto de ti, manda-me o link do teu blog, quero vê-lo. :)
Beijinho*

LittleMoon. disse...

http://sweetandsugar.blogspot.com/

:)

Hanukká disse...

Nunca um amor é vencido...só pela própria paixão. Beijos amada.

E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo, assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação"

Joana Nunes disse...

Acho que já disse: adoro a forma como te exprimes.
As tuas palavras provocam as sensações descritas e criam imagens mentais extraordinárias.
O poema é muito bonito, apesar de triste.